Rua João Lisboa s/n São Pedro
Codó-MA CEP 65.400-000
(99) 98805-2207
suporte@hostdominus.com.br



BLOG1  RIGHT SIDEBAR


Tutorial: Postar PDF no Home do site

Para postar o PDF no Home do site ou seja a página de frente é bem dinâmico e simples. Antes de tudo é necessário que o editor tire um print da capa da revista, ou se já tiver a foto da capa na resolução original seria melhor ainda.

Abaixo os print passo a passo de como implementar o PDF na Home:

Menu: Página

Adicionar Novo

Adicionar Midia. Aqui você vai adicionar o PDF da mesma forma que adiciona foto por esse botão, basta procurar o PDF no computador

procurar o PDF

Procurar o PDF

Note que depois de pegar o PDF vc vai copiar o link do PDF, veja a seta, copie.

Agora você vai em Página novamente/Todas as páginas

Abra o Menu da página( Revista)

Aqui tem três opções, porem marquei uma como exemplo, coloque o mouse em cima

Observe que ao colocar o mouse em cima vai aparecer essa faixa verde com o lápis. Clica no lápis

Vai encontrar três imagens ou três opções para ser colocado imagem, essas você pode substituir pela foto de capa da revista que você vai postar. Lembre-se: você vai colocar a mesma imagem nas tres opções ok

Aqui é o espaço que você vai colar o link do PDF que foi mostrado como fazer nos primeiros passo aqui ok

Marque a 1º opção, isso vai fazer com que quando a pessoa clicar na capa da revista o PDF vai abrir em outra página ok sem precisar sair do site por completo

Clicar em Salvar !

Clicar em atualizar. Pronto! Estará ok

 


Como incorporar arquivos PDF em posts do WordPress

O Plugin a ser instalado é: Embed PDF

Esse plugin facilitará de forma simples e os procedimentos de como postar um PDF no post, no vídeo mostra outra forma de colocar o PDF na biblioteca, não se preocupe, você insere pelo meio legal como de costumes que é o mesmo caminho que coloca uma foto, veja:

Aqui não esqueça de tirar um print da capa da revista e colocar como foto na opção: Imagem em destaque abaixo dos botões, das categorias

 

Há um método fácil e sem utilização de plugins para incorporar arquivos PDF em posts e páginas no WordPress.

Não é interessante abordar aqui o método de inserção via plugin. O meio de inserção de PDF através de plugins varia, além de impactar na otimização do site. Pense nisso: tudo que pode ser feito sem uso de plugins ajuda no desempenho de um site WordPress.

Portanto, para inserirmos arquivos PDF dentro dos posts iremos utilizar o editor no modo Texto e iframes.

Usar iframes no modo de edição ‘texto’

Adicionar PDF em posts

Para utilizar o arquivo faça a importação dele através do botão Adicionar mídia.

Se o arquivo for maior que o tamanho máximo de upload permitido então o suba via FTP.

Adicionar arquivo de mídia no WordPress

Copie a URL do arquivo inserido para ser utilizada posteriormente.

Insira o seguinte código de iframe para realizar a incorporação da mídia. Não esqueça de colocar a URL completa correta.

<iframe src=”http://CAMINHO-COMPLETO-DO-PDF” width=”100%” height=”500″></iframe>

O tamanho que o arquivo ocupará na tela pode ser editado. Também é possível utilizar outras tags aceitas em códigos iframe.

Restando dúvidas ou precisando de ajuda, contate-nos via telefone ou chat e converse com nosso suporte. Mas tenha em mãos seu código de cliente e senha de atendimento para ser atendido com mais agilidade.

Como adicionar opção download de PDF no WordPress

Você quer adicionar a opção de download de arquivo em PDF em seu site WordPress mas não sabe como? Ou talvez você nem saiba que isto é uma possibilidade? Pois bem, além de explicarmos para você porque a opção de PDF é uma ótima escolha para seu site, também trouxemos um rápido tutorial que vai te auxiliar a fazer isto da maneira mais prática possível.

Então, primeiramente, por que adicionar o download de PDF em seu site WordPress?

Você pode usar o download de PDF como um upgrade de conteúdo para seus posts. Uma opção como esta permite aos usuários salvar seu conteúdo em seus computadores e imprimir quando desejarem.

O PDF permite que você compartilhe documentos em diferentes dispositivos e sistemas operacionais. Garante aquilo que está contido no documento seja impresso da mesma maneira, em diferentes plataformas.

Como adicionar a opção de download de PDF para posts em WordPress

Vamos agora conhecer os passos para instalar a opção de download de PDF:

A primeira coisa que você precisa fazer é instalar e ativar um plugin que viabilize esta opção em seu site. Hoje vamos usar como exemplo o plugin WP Advanced PDF. (Outra opção de plugin para pdf é o PDF Embedder).

Para ativar, você precisa ir em Configurações > WP Advanced PDF. Lá você fará toda a configuração do plugin.

É necessário selecionar onde você vai querer dispor as opções de download de PDF. No frontend do seu site ou no painel de administrador.

Na seção de disponibilidade (Availability), você pode selecionar se você deseja que os downloads estejam disponíveis para todos ou somente aos usuários registrados. A seguir, na seção Geral (General), você pode selecionar e ajustar os tipos de posts, formatos de arquivos e outras configurações gerais.

Em posicionamento de botão (Button Positioning) é possível selecionar o alinhamento e a localização do botão de PDF. Você pode usar o botão padrão que vem com o plugin ou você pode fazer o upload de um botão customizado.

Você pode personalizar as seções de corpo, cabeçalho e rodapé (body, header e footer), como: texto e CSS customizado, escolher fontes, etc.

O plugin também oferece o recurso de marca d’água. Com isto você pode adicionar a marca d’água aos seus arquivos de PDF para proteger de qualquer distribuição não desejada.

Também oferece uma gama de opções de configuração. As opções padrões funcionam na maioria dos sites, porém, se necessário, você pode reavaliá-los e ajustá-los.

Não esqueça de clicar em salvar alterações para armazenar todas as configurações feitas no plugin. Depois de seguir estes passos rápidos, você verá em todos os posts de seu site o ícone de PDF. Ao clicar nele, o download começa.

Com um plugin, tudo fica mais fácil

Os recursos do WordPress são estendidos pelos plugins. Este é um exemplo do que é possível fazer com a instalação e ativação de um plugin específico. O recurso de download de PDF é extremamente útil, pois ele permite gerar pdf a partir de qualquer conteúdo de seu site.

 


O que é Design Thinking e como aplicá-la na criação de sites

Design Thinking é uma metodologia usada para criar soluções, identificar falhas e aperfeiçoar processos. Portanto, pode ser aplicada ao desenvolvimento de sites com o intuito de criar páginas que realmente atendam a necessidades e desejos do público-alvo. Neste post vamos apresentar as cinco etapas do design thinkinge como você pode colocá-las em prática para criar sites mais criativos, inovadores e eficazes.

Talvez você esteja se perguntando: qual é a diferença do design thinking para os métodos ágeis e outras técnicas de gerenciamento de projetos? O principal diferencial é o foco no cliente. O design thinking preza pela interação com as pessoas. E o ponto de partida é justamente a perspectiva do usuário. Tendo como base essa percepção fica mais fácil criar um bom site.

Como aplicar o design thinking à criação de sites

Antes de você prosseguir na leitura é importante ter clareza sobre o intuito do design thinking. Esse método não vai modificar o que você sabe sobre linguagem de programação e desenvolvimento de sites em si. A mudança é na forma como você aplica os seus conhecimentos, pois o foco é criar algo que realmente atenda à necessidade das pessoas.

Seguindo os passos abaixo, certamente você vai criar um projeto que atende à necessidade de quem irá usá-lo. Além disso, as chances de criar algo inovador e funcional é maior. Preparado para colocar essa nova técnica em prática?

Etapa 1 – Empatia

A proposta do design thinking é adotar a perspectiva do cliente. Então, antes de começar a desenvolver um site, defina um planejamento centrado no usuário. Para isso é importante pesquisar os hábitos de navegação do público-alvo, suas necessidades, expectativas, etc. Uma ferramenta que pode auxiliar neste processo é o Mapa da Empatia, que é uma espécie de “analisador de clientes”.

Em resumo, a proposta desta etapa é promover uma imersão no universo do público-alvo para quem você irá criar o site. O objetivo principal é observar, questionar e agir com empatia. Com essa mudança de perspectiva você vai criar sites a partir de insights dos clientes. Isso ajuda a desenvolver projetos que realmente atenderão as necessidades e objetivos do público-alvo.

Etapa 2 – Definição

Este é o momento de compilar todas as informações que foram levantadas na etapa anterior. Organize os registros e identifique os padrões de comportamento. Embora seja simples, esta etapa requer muita atenção. É neste momento que você vai analisar todas as informações e a partir disso traçar um panorama mais realista sobre o público-alvo do seu projeto.

Etapa 3 – Ideação

Este é momento de gerar novas ideias e encontrar soluções que atendam efetivamente às expectativas do público-alvo. Aqui a proposta do design thinkingé reunir uma equipe diversificada para atender perspectivas distintas. Digamos que você irá criar o site de uma empresa; a ideação pode reunir: colaboradores de setores ou unidades diferentes, participantes com formações e idades distintas, etc. Quanto mais diversificado for o grupo, melhor tende a ser o resultado. Para criar sites inovadores, a orientação é partir do roteiro abaixo:

  1. Composição da equipe: garanta que a equipe é bem diversificada
  2. Imersão: definam quais problemas querem resolver antes de começar o brainstorming
  3. Expansão: imaginem inovações que podem ser feitas na criação do site
  4. Critérios de seleção: lembre-se dos critérios mais importantes, considerando tempo de desenvolvimento e custo
  5. Protótipo: escolha entre três a cinco ideias que podem ser aplicadas num protótipo para validação

Etapa 4 – Prototipação

Você já ouviu falar em MPV? Essa sigla significa minimum viable product (mínimo produto viável) e na prática é uma versão simples do produto final. No caso de um site, pode ser um mockup para apresentar como o conteúdo seria distribuído e avaliar se atenderia às expectativas do público. Nesta etapa é importante anotar a opinião das pessoas sobre o protótipo. Essas informações são essenciais para a versão final do seu site.

Etapa 5 – Teste

A última etapa da metodologia de design thinking é a validação. No caso da criação de sites, este é o momento de colocar a nova versão do site no ar e testar a usabilidade. Se você seguiu todas as etapas até aqui a tendência é que o novo site tenha uma boa aceitação do público e atenda às suas necessidades. Isso porque o projeto foi construído coletivamente, considerando diversos pontos de vista e com o foco verdadeiramente nas pessoas – que é o diferencial do design thinking.

Agora que você já sabe com funciona o design thinking na prática, que tal aplicá-lo à criação de sites? Partindo dessa metodologia você certamente irá desenvolver projetos diferenciados, funcionais e inovadores. Compartilhe conosco a sua experiência com design thinking ou se tiver alguma dúvida use o espaço destinado aos comentários.

 

Fonte: HostGator


Como manter um site no ar em períodos de alta demanda

Você já ficou na expectativa de comprar um ingresso super concorrido para um show ou para a final de um campeonato e na hora “H” o site ficou fora do ar? Quando as vendas são online é comum gerar instabilidade no site. Isso ocorre porque o volume de acessos é maior do que a capacidade contratada junto ao servidor de hospedagem. Vamos apresentar alguns passos que podem evitar situações assim na sua loja virtual e garantir o site no ar em períodos de alta demanda.

Como identificar períodos de alta demanda?

Os períodos de alta demanda variam de acordo com o segmento de atuação. O site de uma universidade costuma ter mais acessos quando divulga a lista de aprovados no vestibular e as notas semestrais, por exemplo. No site de um clube esportivo a maior demanda costuma ser para a venda de ingressos para jogos importantes. Já no comércio são os períodos sazonais, como dia das mães, NatalBlack Friday.

Para garantir o seu site no ar em períodos de maior acesso é fundamental acompanhar regularmente o tráfego do site. Essa informação fica disponível no Google Analytics do seu site. Lá você consegue visualizar a média de visitas que o seu site recebe regularmente e quais os picos de acesso. Alguns dos dados que você pode analisar são:

  • número de usuários que entram no seu site;
  • número de visitas que o seu site recebe;
  • dias e horários que o seu site recebe mais visitas;
  • páginas mais visitadas;
  • taxa de rejeição;
  • duração da sessão;
  • principais fontes de tráfego;

Com base nessas informações é possível traçar um plano de ação para garantir o seu site no ar em períodos de maior acesso. Mesmo que você não tenha muito conhecimento sobre tráfego na internet, basta conversar com o seu fornecedor de hospedagem e apresentar os dados que já possui. Se você contar com o auxílio de uma empresa como a HostGator, que é especialista em hospedagem de sites, certamente os consultores lhe ajudarão a garantir o site no ar, em perfeito funcionamento.

5 passos para garantir o seu site no ar

Durante a Black Friday de 2017 a empresa One Day Testing, analisou o desempenho de 43 lojas virtuais e 36 tiveram momentos de instabilidade, o que representa 83,7%. Um problema recorrente foi a falha no carregamento, que deixava os sites mais lentos. Além disso, alguns e-commerces também ficaram fora do ar.

1. Escolha uma hospedagem de qualidade

Para garantir o seu site no ar é fundamental escolher um fornecedor de hospedagem confiável. Portanto, avalie o percentual de uptime, que é a garantia de disponibilidade do servidor, a reputação da empresa no mercado e como funciona o suporte técnico. A dica é traçar comparativos entre os possíveis fornecedores.

2. Faça testes para medir o desempenho do seu site

O tempo de carregamento de um site pode ser a diferença entre ganhar e perder um visitante ou cliente. Por isso, é muito importante testar o desempenho do seu site para identificar melhorias. Aqui no blog tem um post com 5 ferramentas gratuitas para testar a velocidade de carregamento do seu site. Lembre-se de garantir que o seu site funcione perfeitamente nos equipamentos móveis. Afinal, segundo dados do Google, a chance de o consumidor concluir uma compra num site responsivo é 67% maior do que num site que não se adapta aos diversos tamanhos de telas.

3. Corrija eventuais problemas

As ferramentas de teste emitem um relatório com recomendações de melhorias. Siga essas orientações para corrigir eventuais problemas e aperfeiçoar o desempenho do seu site. Afinal de contas, não adianta garantir o site no ar, mas ter um desempenho abaixo do esperado. Fique de olho nas indicações de melhoria de velocidade (mobile e desktop) e experiência do usuário.

4. Garanta a segurança do seu site

A segurança do site é outro aspecto muito importante para o usuário e para garantir o seu site no ar. Além de ter um Certificado SSL também é válido contratar um detector de malware. O SiteLock é uma alternativa eficiente, pois faz o monitoramento e varreduras no site para identificar ameaças, como ataque de hackers e malwares.

5. Otimize o site para melhorar o carregamento

Por fim, também é essencial fazer a otimização do seu site para garantir um bom desempenho. Isso porque promover boas experiências para os usuários é tão importante quanto manter o seu site no ar. Fique atento às imagens (que precisam carregar rapidamente e estar nomeadas da forma correta), aos títulos, informações de meta description, links e ao conteúdo em si. Se tiver dúvidas, recomendamos a leitura do artigo.

Durante a leitura deste post você identificou alguma melhoria que precisa ser feita no seu site? Você pode contar com o auxílio dos nossos consultores, que estão disponíveis para ajudá-lo a encontrar as melhores soluções para manter o seu site no ar.

Fonte: HostGator